TUDO CULPA DOS ANESTESIOLOGISTAS

O  calote no Hospital  Wilson Rosado, a burrice dos vereadores da oposição, a paralisação dos cirurgiões oncológicos,  o transporte de “  carga viva “ ( um ônibus lotado de doentes )  para tratamento em Natal, a locação inútil das ruínas aonde funcionou a SAMEC,   o excesso de diretores de Unidades de Saúde, o atraso do pagamento dos Agentes Comunitários e,  os assaltos aos postos de saúde.      

ANESTESIA  OBSTÉTRICA

Como é do conhecimento de alguns,  a importante e histórica Casa de Saúde Dix Sept Rosado “  agonizou ” e cerrou suas portas por total falta de capacidade administrativa e  de fiscalização dos Gestores da Saúde. A culpa só não foi dos anestesiologistas.

 

Não existia  mais as mínimas condições  técnicas para a boa prática anestésica (  não foi por falta de comunicados escritos ) . Havia um pequeno atraso dos repasses de honorários. Somente  seis meses. Calote institucional.

E fechar uma maternidade que realizava 500 partos/mês foi uma afronta a população feminina.  O “  trajeto “  do parto mudou, sem que a excelência da Obstetrícia tivesse estrutura para absorver a  assistência obstétrica de Mossoró e região. A Maria Parteira explodiu, a luz elétrica apagou e faltou administração.

Surgem os heróis da Obstetrícia. Faltou apenas busto e moções.

O momento do parto escancarava o teatro da realidade obstétrica  das mulheres da Metrópole Mossoró.  Anjos  do pau oco, surgem como verdadeiros heróis e apresentam  soluções salvadoras.

A – Transferir gestantes para um  vilarejo denominado  Russas ( CE )  como na época dos horrores jurássicos,  quando um bando de ancião assumiu  as rédeas da saúde pública de Mossoró.  Desde a triste   época  desses retrógados que a Saúde Pública de Mossoró entrou em coma .  Uma verdadeira agressão as grávidas de Mossoró.  Os termos contratuais firmados entre Russas e PMM permanecem desconhecidos.

B  - Maquiar ( rebocar e dar uma demão de cal ) uma sala de cirurgia  no inútil Hospital Militar de Mossoró,  que tem a importante função de  “ pendurar “  escalas de serviços.

C – Reabrir o Hospital Duarte Filho. A capela seria transformada em sala de parto, para facilitar o acesso da coletividade. Um parto totalmente humanizado.

C  - Reinaugurar ( assim como a UPA de Belo Horinzonte )   a Maternidade Maria Parteira, que nasceu à “  fórceps ” sob a égide de roubos, licitações fraudulentas, escândalos  e impunidade. Quem representou os fortes elos de ligação Associação Marcas e Gangs e os gestores do SUS de  Mossoró?  Foi algum anestesiologista de Mossoró ?

 Alguém  foi detido para averiguação ?????. Hoje, a carríssima  ( como afirmava  um ex prefeito de Mossoró, quando se referia aos vereadores da época  )  maternidade, outrora excelência da obstetrícia, as vezes, carece até mesmo de papel  higiênico para os plantonistas.

C - Uma intervenção na CSDR. Em plena maratona eleitoreira tudo foi descoberto. Uma Força Policial  Mista ( Federal, Estadual e Municipal)  que deveria estar caçando e matando bandidos apreendeu : uma prancheta, um computador sem memória,  um livro de ponto do ano de 2013,  além de uma ampola  de lidocaína vencida.  A praça dos hospitais transformou-se  numa verdadeira praça de guerra.

Intervenção entra, intervenção saí. Sai intervenção e entra outra intervenção.

A P M M é obrigada a assumir a responsabilidade da Obstetrícia. Mulheres abortam e outras dão a  luz no chão. Gravidez se transforma em grande risco. Uma vergonha. O “  Governo “ sob as rédeas  de  uma mulher médica. Mossoró na vanguarda obstétrica.

E no dia que foi o dia mais feliz da cidade, a Prefeitura anunciou  triunfalmente, em rede nacional, a reabertura da C S D R. Célere a PMM envia um contrato para ser assinado em caráter emergencial pelos anestesiologistas e, no texto do contrato as  obrigações de registro em cartório de imóvel e  de entregar a obra no prazo previsto. Os ignorantes e insensíveis  anestesiologistas não sabiam que a anestesia era registrada no cartório de imóvel e que tinha obrigação de entregar a obra no prazo previsto no contrato. Como  entregar uma “ obra anestésica” e como registrar uma anestesia no Cartório de Imóvel. ??? Idiotas !!!!

No atual momento e mesmo  sob intervenção judicial, o atraso de pagamento dos honorários dos anestesiologistas  ultrapassou 40 dias. Que  categoria profissional suporta passivamente este desrespeito proposital ???  As notas fiscais são emitidas  gerando altíssima tributação. O ISS de Mossoró é o mais alto do Nordeste.

Os anestesiologistas estiveram presentes durante  todos esses  dias na CSDR, diuturnamente, com capacidade técnica indiscutível, responsabilidade e muita sensibilidade. Somente os gestores da saúde não percebem essa situação fática e a importância desta divina especialidade. Trabalhar na incerteza do recebimento de honorários e sem um contrato é no mínimo uma ilegalidade inaceitável. 

Os plantões de NOVEMBRO não foram pagos. Escutaremos novamente um festival de explicações nauseantes?

OBS: Em outubro realizamos 210 anestesias na C S D R ( 199 anestesias para cesareanas )

Em novembro realizamos 196 anestesias na  C S D R ( 192 anestesias para cesareanas )

Em dezembro já foram administradas 80 anestesias na C  S D R ( 73 anestesias para cesareana )

A CAM foi responsável por 150 plantões de 01 de outubro a 14 de dezembro.

OBS: As duas salas onde são realizadas as cirurgias estão equipadas com 2 excelentes aparelhos de anestesia ( Drager –Padrão ouro ) e monitorização  completa.

Ainda não recebemos  o contrato de prestação de serviço assinado pela Prefeitura. Assim não podemos afirmar categoricamente que existe um contrato.

ANESTESIA PARA PATOLOGIAS ONCOLÓGICAS

Longe da competência dos anestesiologistas a discussão de custos das cirurgias oncológicas para o Munícípio.  Simplesmente a cruel patologia ( a doença  ) desestrutura tudo:  A família e,   principalmente a vida do paciente.

O SUS é  Único, Universal, Igual, etc, etc. A responsabilidade da assistência aos portadores de câncer é   da União, Estado e Município. Artigo 196 da Constituição Cidadã.

O anestesiologista,  apenas é responsável pelo divino ato de anestesiar para extirpar a doença e o paciente alcançar a cura. O anestesiologista é um herói  anômimo e o anjo da guarda do paciente em todos os momentos.

Temos perfeito conhecimento da evolução da doença. Temos total consciência  da omissão dos políticos e principalmente dos gestores da saúde. Os gestores devem ser responsabilizados pessoalmente por todas as mazelas da Saúde Pública.

Existem centenas de pacientes aguardando cirurgia oncológica.

O Município por falta de interesse,  não tem serviço próprio ( nem mesmo para realizar um parto  ). Não  tem funcionário anestesiologista ( para  atuar aonde ? ) e tem o dever constitucional  de proporcionar a saúde pública para todos. Saúde Pública  é feita com anestesiologistas e diversos outros profissionais da saúde.

Existe urgentemente  a necessidade de firmar  um contrato de prestação de serviços na especialidade anestesiologia de forma justa e possível, para a realização das anestesias  para cirurgias eletivas no Centro de Oncologia e Hematologia de Mossoró e no Hospital Wilson Rosado - Cardiodiagnóstico e,   inclusive para as cirurgias oncológicas. O mínimo para a ilusão de uma segurança jurídica nesta relação laboral de desiguais. O estado tudo pode. A Anestesiologia nada pode e tem somente deveres e obrigações. E agora temos que escutar o Senhor Prefeito acusando os anestesiologista  de Mossoró de insensíveis.

Apenas para  comprovar concretamente que entendemos a cruel angústia de esperar durante meses para a  realização de uma cirurgia, mesmo sem a convicção da celebração de um contrato, os anestesiologistas  estarão, dentro da capacidade  dos centros cirúrgicos e disponibilidade dos cirurgiões oncológicos,  reiniciando    as anestesias para cirurgias oncológicas   desde  quarta feira  ( 09-12 ) . Essa iniciativa foi espotânea e sem nenhum tipo de contrato com a Prefeitura , todavia, estas atividades terão duração de 15 dias.  Haverá evidentemente um limite razoável de cirurgias, uma vez que a demanda é enorme. Não haverá  mutirão de anestesias.

As anestesias serão realizadas nos pacientes com Autorização de AIH. AIHs atualizadas, autorizadas e de acordo com os critérios dos cirurgiões oncológicos.

A Cirurgia Oncológica é um tripé no tratamento do câncer. Em cada Centro de Oncologia de alta complexidade em Oncologia obrigatoriamente tem que haver um cirurgião responsável. É uma determinação do Ministério da Saúde. Em Mossoró agora existem  dois centros de oncologia.

A Clínica de Anestesiologia de Mossoró tem profissional suficiente para atender a demanda da cirurgia oncológica em Mossoró. Mas é necessário conhecer a realidade dos dois hospitais de Mossoró, uma vez que também existe um volume muito grande de cirurgias particulares e de planos de saúde.

O que a população tem que entender é que os cirurgiões oncológicos estão sem receber seus honorários desde Maio de 2014. ( informações dos próprios cirurgiões oncológicos.)  E perguntamos: é falta do repasse dos hospitais ou dos gestores da saúde? Não  existe débito junto a anestesia referente a cirurgia oncológica.

Os cirurgiões serão contratados pelos hospitais com todos os direitos trabalhisticos assegurados e com base no piso salarial FENAM ? Os cirurgiões oncológicos são funcionários dos hospitais ? Os cirurgiões oncológicos recebem seus honorários de que forma ?

As cirurgias oncológicas  não estão sendo realizadas em virtude de vários problemas existentes e não pela falta de anestesiologistas. Ex. Tratamento dispensado pelo Estado com relação a Natal e Mossoró no tocante aos honorários médicos; frequente e longos períodos sem repasse de honorários ( os cirurgiões estão  sem receber há mais ou menos 6 meses )  Precisamos e queremos anestesiar, todavia, as relações laborais não podem permanecer de forma tão precária e sem segurança jurídica nenhuma. Tem que existir um contrato SIM!!!

NOVAS NORMAS E MAIS UM GRANDE BENEFICIO PARA A POPULAÇÃO

O CFM estabeleceu que os casos de óbitos não assistidos por médicos devem ser encaminhado  ao SERVIÇO DE VERIFICAÇÃO DE ÓBITO.

A PMM já mantém em pleno funcionamento o SERVIÇO DE VERIFICAÇÃO DE ÓBITO porque no JOM de 22 de agosto de 2014, página 13 já tem nomeação para cargo Comissionado de Diretor do Serviço de Verificação de óbito. O nome disso é...

O Municipio poderá firmar convênio com instituição pública de ensino superior e  ser gestor do SVO, todavia, tem que haver   pactuação  na Comissão Intergestores Bipartite, mas a existência de Cargo Comissionado para Diretor do Serviço de Verificação de Óbito merece alguns esclarecimentos. Será que já existe também médico lotado (e concursado) neste Serviço. Aonde funciona?

O SVO tem a função de elucidar a causa mortis em caso de morte natural sem assistência médica. O seu funcionamento é oneroso.  

Saudações Anestésicas

A Diretoria da Clinica de Anestesiologia de Mossoró Ltda